domingo, 21 de outubro de 2012

COMEÇOU O HORÁRIO DE VERÃO, MAS CONTINUA DIVIDINDO OPINIÕES

Desde 1985 os brasileiros convivem com esta mudança sob a alegação de economia de energia. 

Ainda que ao término seja mostrado o quanto foi economizado, ainda convive-se com uma taxa e conta de energia caras no país.

O mercado em transações em nível nacional, sofre pelo fato de que algumas regiões do país não se enquadram a este modelo devido ao fuso horário também existente nas regiões e isto insidie diretamente nas transações bancárias.

Já na criatividade, necessidade ou mesmo disponibilidade econômica dos brasileiros, a coisa pode ser dividida em pelo menos duas situações: a dos menos abastados e a dos mais abastados.

Os menos, (os que gostam do horário e neste caso, em especial as mulheres), podem, depois de uma jornada de trabalho fora, voltar para casa e ainda dar conta de colocar no varal  as roupas para secar ao sol, que no pico do horário, no caso do RS pode chegar até quase nove horas da noite.

Já os homens, que tem coisas para arrumar em casa e resolvem economizar fazendo os próprios consertos ou mesmo pequenas reformas, também é um bom momento para estas tarefas.

Já os mais, reduzem suas jornadas de trabalho na sexta-feira para ir ao encontro do mar ou outras atividades de lazer e esportivas. A frequência aos bares ao final do expediente também pode ser uma boa pedida.

Mas, de qualquer forma, o mercado varejista até o momento, exceto os shoppings, não estão aproveitando este horário e diferenciando-o do mercado administrativo e financeiro estendendo o atendimento ao público até mais tarde, o que poderia significar um incremento nos lucros.

Mas o grande X da questão, é que muitos brasileiros não gostam e não se adaptam a este novo horário, o que gera inclusive, irritação e stress.

Por outro lado, estudos tem mostrado que esta alteração no biorritmo tem causado problemas de saúde como; pressão arterial e também problemas cardíacos sendo que esta realidade não é mostrada e muito menos levada em consideração.

Porém, independente de gostarem ou não, este horário está instituídos na vida dos brasileiros e tanto para um lado como para o outro, a melhor notícia que os brasileiros receberiam ao término do horário, não seria o quanto foi economizado, mas sim o quanto será reduzido de suas contas de luz, que ainda continuam nas alturas.

Pra terminar: os que cultuam o horário da meia noite para celebrar o natal e o ano novo, estão desde 1985, fazendo o mesmo ritual com uma hora de antecedência. Não fosse verdade, logo ao término do horário de verão não se teria que atrasar o relógio em uma hora para voltar a normalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário