sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Um rosto bonito que escondia uma assassina

O dito ser humano continua cada vez mais irascível e cada vez mais amante de si mesmo e capaz de fazer coisas que pode colocar o próprio Criador do Universo em cheque.

Esta bela mulher, (assassina) chegou a ir ao velório e como crocodilo, também chorou.

A família já desconfiava de que fosse ela a mandante do crime mas preferiu engoli-la para não atrapalhar o processo de investigações.

Marco Prade, mantinha-se como podia, afinal, foi ele quem teve de tomar a frente de tudo e ainda assim contornar o sofrimento dos pais.

Um seguro de vida teria sido a motivação para o crime conforme foi noticiado, mas, a pergunta que não deve calar é o porque de alguém que se mostra aparentemente sociável e quem sabe meiga, tenha uma mente criminosa ao ponto de planejar a morte daquele que quem sabe, seria um homem que estivesse disposto a fazê-la e ser feliz ao lado dela, acreditando talvez, ter encontrado a mulher de seus sonhos.

É bem possível que a família desta assassinada também tenha ficado perplexa com tal atitude, mas, nem de longe, sofrerá o mesmo que a família de Marcelo está sofrendo.E maior sofrimento agora, está ligado ao fato de infelizmente saberem que as nossas leis são falhas, cheias de brechas e que pode atenuar a pena para esta criatura perversa.

A Voz entende que este caso não deva ser apenas da família Prade, mas de toda a sociedade para que se mobilize e cobre dos poderes constituídos mais rigor na aplicação da lei, porque Marcelo Prade não volta mais, mas outros Marcelos e Marcelas poderão ter o mesmo destino, por conta da ganância e principalmente por estas mentes criminosas se valerem de pessoas de bem e de suas fragilidades emocionais que chamamos de; amor, paixão e etc, sendo que estas, tal qual esta assassina, está somente e tão somente encenando o mesmo gesto enquanto arquiteta seu plano maquiavélico de morte para usufruir de algo que não lhe pertence mas que entende que tem que ser seu de qualquer jeito. Que a justiça entenda desta forma e não das nuances no jogo da defesa da assassina para tentar no mínimo, minimizar sua sentença. 


3 comentários:

  1. Como pode, alguém, por um punhado de trocados, cometer tal atrocidade?
    Uma jovem, com toda uma vida pela frete. Como pode ela fazer isso, com aquele que seria possivelmente o pai de sua filha? Filha essa que não pode ficar nos braços de seus pais, talvez porque o destino já sabia que ela não seria merecedora de tal benção. Bem, mas acredito fielmente, que a filha do Marcelo, Rafaela, está agora em seus braços.

    ResponderExcluir
  2. Deveria estar atrás das grades e nunca mais sair.Mas ela irá pagar todos os dias da vida dela. Que ninguém esqueça este rostinho.ASSASSINA.

    ResponderExcluir
  3. Quem conheceu o processo sabe que a família dessa "fulana" tem parte no cartório.
    Por uma questão técnica e por limitações de recursos, sobrecarga de trabalho, e outros elementos, certamente a policia optou por um atalho garantindo a punição de pelo menos um dos envolvidos.

    Contudo, a Justiça dos homens é sempre incompleta. Deixemos para o caloroso abraço do "Senhor da Mentira", a pena final.

    ResponderExcluir