quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

FALTA DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO E MORTES TEM SIDO COMUNS NO HOSPITAL GETÚLIO VARGAS/ISEV

Enquanto o mundo e a própria Alemanha repudia os atos de Hitler, em Estância Velha, ao que parece, este sentimento de dizimar e matar a todos como se quisessem fazer um raça superior.

Os mandos e desmandos da atual administração se estendem por todas as secretarias, em especial; a saúde. 

A UNASEV - União Das Associações de Estância Velha, já havia sinalizado os acontecimentos porvir, mas, a Câmara de vereadores ignorou as recomendações feitas pelo presidente da entidade, (Luigi Matté).

Mas, como a situação está cada vez pior, pelo menos em duas seções, os vereadores tem se valido da tribuna, como se fosse um muro de lamentações, para expressarem seus descontentamentos em relação a falta de respeito com a casa legisladora, que não dá a mínima importância para coisas básicas como a limpeza da cidade, dentre outros.

Depois do total atestado de ignorância que os vereadores deram a Waldir e Ângela, aprovando uma lei sem qualquer amparo legal e com isto veio a tal terceirização e, em vendo que a situação piora a cada dia, os vereadores agora estão sem saber o que fazer, muito embora, a mesma entidade por seu presidente já tenha dito que o caminho é a revogação da lei. Mas este é um outro assunto.
A verdade em si, é que além do mau atendimento, falta de respeito com os funcionários públicos da unidade e a contração a toque de caixa de médicos sem preparo dentre outras tantas mazelas e absurdos, pessoas estão morrendo de graça tanto pela falta de atendimento especializado, quanto de serviços e outros recursos de suma importância que deveriam estar funcionando no hospital e não estão mais, estão tornando o hospital em um necrotério e não num espaço de promoção a vida.

A culpada de tudo isto? Ângela Marmit, que já deveria, caso a câmara soubesse do poder que tem, fazer uma investigação acirrada sobre seus procedimentos malévolos e, em sendo o caso, levá-la a cadeia. É o que ela merece.

A UNASEV gravou dois depoimentos fidedignos de pessoas que sofreram as consequências de buscar atendimento na unidade, agora administrada pelo ISEV -  Instituto de Saúde e Vida.

Assista aos vídeos.



Os depoimentos falam por si só, no entanto, esta é apenas a ponto do iceberg do que está acontecendo. 

Se a UNASEV fosse se dedicar a apenas gravar depoimentos, é certo que seriam horas e mais horas de filmagem para retratar o todo mau que Waldir, Ângela e o ISEV, estão fazendo a população que carece do atendimento do SUS.

Enquanto isto, os vereadores só lamentam e a vereadora Sônia e Brites, que é do mesmo partido do prefeito não se cansa de defender o indefensável, chegando até mesmo dizer muitas asneiras.