sexta-feira, 13 de junho de 2014

A COPA E AS ELEIÇÕES 2014

Tenho acompanhado a movimentação dos movimentos contra a realização da copa do mundo no Brasil.

Tenho visto o que é de fato a reivindicação procedente e a orquestração da direita muito bem articulada, dissimulada e sórdida que aproveita ignorância da maioria para plantar suas mentiras e transformá-las em verdade. Aliás, sempre disse, a dita esquerda, há muito já deveria ter aprendido sobre as mazelas da direita para se articular melhor e obter resultados mais expressivos em suas lutas, ditas sociais, afinal, quando entra partido no meio,fica um pouco duvidoso, saber se é serio ou se é apenas um trampolim para chegar ao poder, mesmo por que, se analisarmos friamente, os cerca de 40 partidos trazem para o eleitorado o mesmo discurso ainda que de forma diferente.

Todos, sem exceção: vão resolver a saúde, a educação, o desemprego, (que diga-se de passagem, há muito está em queda), a segurança pública e blá, blá, blá.

Se todos tem o mesmo discurso, por que se dividem e se digladeiam tanto e somente em períodos eleitorais é que mostram suas propostas,(praticamente idênticas) e não afinam o discurso, o melhor para o país, estado e municípios antes deste período? É porque querem o poder, somente o poder e as benesses que este pode lhes oferecer.

Vi ainda, alguns parlamentares, dizer que não concordam com os aumentos de salários, com as mordomias e etc, mas não vi nenhum deste até hoje, receber, porque por lei é assim e repassar o que este acha incorreto, a uma instituição seria ou, devolver ao cofre público, mesmo que na via judicial.

Mas o assunto é a copa e as eleições! E neste cenário, percebo que há também uma parcela da dita esquerda se posicionando contra, porém, o que eles não estão se dando conta, é que agindo assim, estão dando munição para a direita de Aécio Neves, ACM Neto e outros que estão bradando como satanases devido ao fato de que quando estiveram no poder nada fizeram e aí apareceu um semi-analfabeto, (Lula) e mesmo com todos os disse que disse, deu uma nova cara ao país e ainda fez sua sucessora; Dilma. 

Analisando mais profundamente ainda, a presidenta passou incólume ao mensalão e a outros escândalos. 

Como não conseguiram seus intentos, pegaram a Petrobrás para tentar liquidar com a imagem de Dilma e olha que a coisa não é bem assim como eles tentam pregar.

Foi só a situação pedir uma CPI mista que contrariou a direita oposicionista, e para tirar o holofote de suas caras lavadas, acharam a copa como bode expiatório e mais uma vez, o mesmo discurso: saúde, educação e blá, blá blá.

Sem se aperceber disto, a dita esquerda, está fazendo o jogo deles e enfraquecendo ou, tentando fazer o desavisado e retardado povo, esquecer que fizemos muitas conquistas sociais e tentando tornar o país e quem está no poder, em algozes, mal intencionados e por aí vai.

O Brasil ser hexa campeão, é o mesmo que enterrar o sonho macabro da direita tentar se insurgir nas eleições, afinal, o povo, que ama o futebol, é certo que endeusará a Dilma e até achará que os cerca de 8 bi investidos, foi uma ninharia em troca da conquista.

Diga-se de passagem também, que há distorções no discurso destes sobre tais investimento e, para confundir os leigos, eles colocam este valor na conta do programas sociais e constitucionais, o que não também verdade.

Se a seleção não conquistar este título, é certo que haverá muito quebra-quebra neste país e certo também, que a direita, que já provou que sabe governar somente e tão somente para os seus, (a elite), ganhará força em seu discurso, apoiado sem querer, uma esquerda que não está prestando atenção em seus atos e corroborando para a ascensão de Aécio Neves e sua trope, ansiosa para voltar ao poder maior.

Portanto, em minha opinião, a esquerda, que como eu, não concorda com algumas coisas deste governo, deveria ser mais prudente e alavancar um discurso próximo do atual governo que também se diz de esquerda, valorizando as conquistas e etc, mas, pinçando o que ainda não foi resolvido e, o mais importante, difamar de uma vez por todas a direita que continuará; articulada, dissimulada e sórdida.

O momento no cenário político não é para mudanças e entregar o país novamente ao ostracismo e sim de rever conceitos preservando conquistas e a direita bem longe do poder central. Do contrário, será um deus nos acuda, afinal, eles estão revoltosos e com sede de vingança e, o mais importante ainda, é prestar muita atenção em quem vamos eleger para as assembleias, câmara dos deputados e senado, pois é aí que está a maior parte das maracutaias.

Pensemos nisto antes de nos pronunciarmos contra nós mesmo, que também fizemos parte da mudança ainda que parcial deste país, que sem dúvida alguma, está muito melhor do que os oito anos de Fernando Henrique Cardoso, (PSDB).

Luigi Matté



Nenhum comentário:

Postar um comentário