terça-feira, 14 de outubro de 2014

ESTÂNCIA VELHA/RS: JOSÉ WALDIR DILKIIN (PREFEITO) E IVETE GRADE, (VICE), SERÃO JULGADOS ATÉ O INÍCIO DE NOVEMBRO, DIZ TRE



O trabalho feito pela Polícia Federal, não margeou dúvidas sobre os atos de corrupção do prefeito e vice de Estância Velha no pleito de 2012, além é claro de várias improbidades administrativas.

O inquérito policial que se estendeu por mais de um ano, levou ao indiciamento dos citados pelos crimes de compra de votos, corrupção e abuso de poder,segundo o artigo 299 do código eleitoral. Além disto, no decurso do processo, ambos ameaçaram testemunhas e também foram enquadrados
no artigo 344 do código penal.

Na semana passada, A Voz entrou em contato com Fábio,assessor do juiz Hamilton, relator do processo de cassação que disse que até o final do mês de outubro, mais tardar início do mês de novembro, o processo será julgado.

É preciso entender, que o procurador da Procuradoria Regional Eleitoral, que nada mais nada menos é, do que o Ministério Público Federal, na pessoa do senhor Mauricio Gotardo, expediu seu parece ao TRE pedindo a condenação dos indiciados, depois de ter elencado os crimes e enquadro nos artigos das leis vigentes.

O prazo para a defesa de ambos já expirou e, por este motivo também, é que de acordo com a informação do assessor, no período aprazado, deverá entrar na pauta de julgamento do TRE.

Também de acordo com as informações do TRE, o prefeito trocou de advogado e a advogada da vice, pegou o processo em carga em 26/09 e o prazo para devolução seria no dia 13/10, o que evidencia que os prazos para as defesas foram rigorosamente cumpridos e agora caberá ao juiz Hamilton elaborar seu parecer e marcar o julgamento dos indiciados.

Considerando-se o fato de que a Procuradoria Regional Eleitoral se pronunciou com base no inquérito da Polícia Federal, o mais correto é que o relator do TRE, que já acolheu e deu diligência aos trâmites legais, o desfecho deste caso não deverá ser outro, senão o de cassação.

Segundo informações, o vice-presidente do órgão teria dito que a demora se deu no inquérito, mas que com certeza, o julgamento será feito e a cassação é inevitável, uma vez que em outros casos de menor grau, prefeitos foram cassados.

Em sendo assim, o negócio é aguardar o desfecho caso e a punição na forma da lei dos culpados, ainda que eles alardeiem que não dará em nada.