quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

JUDICIÁRIO GAÚCHO SE PERFILA COM A DIREITA PARA GOLPEAR A ESQUERDA

A vergonhosa atuação dos desembargadores gaúchos 

O Brasil com a esdruxula condenação de Lula, chega ao seu ápse de total desmoralização institucional.

A queda de Lula, ou sua condenação, teve seu ponto máximo no dia 24 de janeiro de 2018. Contudo, sua queda começou a ser projetada com o chamado mensalão do PT.

Um processo permeado e recheado de suposições, orquestrado pelo Ministério Público Federal e coordenado por Sergio Moro, não deixava dúvidas, de que o objetivo principal, era condenar Luis Inácio Lula da Silva por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

A figura máxima de representação da esquerda, era o petista e como tal, deveria ser o bobe expiatório de uma orquestração sórdida com o objetivo de dar um golpe na esquerda, que, mesmo que não crescesse, se mantinha em seus patamares.

Os desembargadores, a exceção do relator, precisaram de muito tempo para tentar justificar e sustentar os seus porquês de manter a decisão proferida por Sergio Moro.

Nenhum dos três, ainda que os olhos e ouvidos de leigos, contra Lula apreciassem as falar, para quem tem um mínimo entendimento sobre a matéria, ficou convencido de que tudo não passou de um espetáculo recheado de falas rebuscadas para ao final, cada um, se perfilar a Sergio Moro e a elite brasileira, (direita).

Ficou muito claro que tal decisão culminava num objetivo maior; tirar Lula do pleito de 2018 e tentar mostrar a população, de que a esquerda é sórdida e corrupta, até porque, muitos dos mais do que corruptos da direita, continuam incólumes.

Está cada mais se cristalizando, de que a Lava Jato tinha um único objetivo; condenar Lula e colocar em liquidação seu partido, o PT.

Esta ação também deixa claro, que a elite brasileira não mede esforços nem recursos para atingir seus objetivos. Doutra banda, ficou claro que o judiciário brasileiro, também é partidário, também é direita e também é de elite.

Não há muito o que dizer mais, o dia foi totalmente voltado para este julgamento, assim como o olhar do mundo se voltou para o Brasil.

Resta dizer porém, que se um réu do naipe de Lula é condenado com base me suposições, o que restará para os reles mortais.

Dia 24 de janeiro de 2018 deverá ser lembrada como a data onde a elite perfilada com o judiciário, implantou sorrateiramente, um regime de exceção, bem como uma ditadura branca, mas, que com o desenrolar dos fatos e na contagem do tempo, será uma realidade concreta que o povo brasileiro terá de conviver.

As provas cabais, estão nas Reformas Trabalhista e Previdenciária, onde o objetivo, é subjugar o povo e escravizá-lo com a cunha de democracia e de país laico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário