terça-feira, 15 de setembro de 2009

UMAS E OUTRAS

- Quando Lula disse que a crise era marolinha, a oposição e alguns meios de comunicação, caíram de pau em cima do presidente. Ele tinha razão! É obvio que alguns setores despreparados da economia sofreram alguma conseqüência, mas, no geral, a grande massa da iniciativa privada sobreviveu e está dando ou já deu a volta por cima. Claro, que a intervenção severa e rápida da equipe econômica do governo federal em vários sentidos e também o modelo de gerenciamento dos bancos públicos ajudaram no processo de minimização do impacto da tal crise. Foi muita falácia, mas era sabido que a situação estaria sob controle num período de 6 meses e até o final do ano, estaremos de vento em popa Alguns resultados podem ser visto aqui mesmo; o sucesso da Expointer, da feira de calçados da Fenac. Isto só para começar. Mesmo assim, o PSDB, o DEM e o PP em principio, além dos anti PT e anti Lula, não conseguem ver as coisas boas que estão acontecendo, mesmo que de uma forma ou outra, estejam sendo beneficiados.
- Já o setor dos curtumes, não está na marolinha, mas num quebra-quebra geral. Segundo informações de um agente financeiro, cerca de 90% das empresas em Estância Velha estão nesta situação. Como conseqüência, mais prédios ficarão desocupados, somando-se aos já existentes e mesmo assim, a atual administração insiste num distrito industrial. Porém, alega falta de recursos, fazendo meio frango, pedágios e etc, para “salvar” o hospital, que está passando por reformas, é verdade. Mas, o futuro deste com certeza, com tais reformas, não será para atender aos pacientes do SUS. Surpresas poderão acontecer.
- No cenário estadual, Yeda insiste em re-eleição, mesmo tendo o abandono declarado do seu partido, o PSDB nacional, que não quer atrelar sua imagem a ela, considerando-se o fato de que apresentará seu candidato a presidência da republica, que em principio; é o Serra. Afinal, pairam sobre a “governadora”, uma CPI, a possível cassação de mandato e, principalmente, os escândalos do DETRAN, a compra da casa, o caixa 2 e os R$ 500 mil que recebeu para acelerar o processo de plantio de araucária na metade sul do estado.
- Noutra esfera, tema bem mais interessante, o congresso do CONSEG, foi unânime em querer dar as guardas municipais mais poder de polícia, alavancado obviamente pela falta de segurança e que também poderá acelerar a votação da PEC 534, que tramita no Congresso Nacional com este fim. Em minha opinião esta pode ser uma ótima idéia e sempre fui favorável, até porque, tal iniciativa receberá aporte financeiro do governo federal. Resta saber alguns pontos; 1º - se as secretarias de administração dos municípios vão dar o devido valor e respeito a esta iniciativa e, 2º - se os prefeitos não vão querer fazer palanque desta, como fez a “governadora” ao divulgar os números dos negócios realizados na Expointer, como se fosse ela a responsável pelo desempenho econômico do evento e não as constantes iniciativas do governo federal em dar suporte e fomento a economia, “mesmo em tempos de crise”, (como dizem os pessimistas e oportunistas de plantão).
- Pra terminar, milhões de brasileiros que apóiam as iniciativas do presidente e sua equipe, estão com certeza mudando suas opiniões, pelo fato dele ter-se dado em casamento com a Igreja Católica. Onde, na obscuridade, selou acordo que dão privilégios a esta. Tal atitude infame e infeliz está gerando polêmica e não é para menos, afinal, o presidente e parte do congresso que aprovou tal acordo, rasgou de uma vez por todas a Constituição do Brasil. Em verdade, já andávamos há muito, meio sem pai, nem mãe, posto que; grande parte no que nela está escrito, nem de longe é cumprido. Porém, com este acordo que privilegia a Igreja Católica, ficamos de uma vez por todas; órfãos. Uma vez que, a Carta Magna da Nação foi rasgada por Lula, pelo Congresso Nacional e terminará de ser aniquilada pelo Senado, se este efetivamente seguir em frente na aprovação deste infeliz e desastroso acordo unilateral. Assim, me dou ao direito de trocar o nome do presidente e chamá-lo de Judas Lula da Silva, pois traiu a Constituição e a Nação formada por um povo miscigenado, plural e de cultos e crenças diversas. É lamentável, mas penso que a popularidade do presidente não cairá, mas despencará com tal atitude, pois se portou como um monarca do século XVII/ XVIII e, com este ato de ignorância e insensatez, ainda serviu em bandeja de outro mais uma iguaria para a oposição se fartar. Sofra as conseqüências presidente. A Constituição diz que o país é laico. O senhor esqueceu?

                                                                     http://www.luigimatte.com.br/
                                                                       luigimatte@yahoo.com.br