sábado, 27 de fevereiro de 2010

O POVO COMPARECEU

Eu disse que o assunto de hoje seria sobre segurança pública. Mas, como ainda estou embevecido com o manifesto e li e vi umas besteiras, mudei o verbo. Gostei de ver o povo lá e manifestar seu repúdio. Diga-se de passagem: só não se aglutinou porque o chefe da guarda disse que não poderia fechar o trecho da avenida por se tratar de uma RS. Conta outra chefe! Dois pesos e duas medidas? No carná pode, no desfile do 20 de setembro pôde e uma manifestação legitimada, não? (esta é uma das besteiras). Parabéns a todos os envolvidos, os malandros se ferraram! É o que dá não fazer a coisa certa e querer intimidar até o Isaías. Isto já havia acontecido com Geraldo quando fez a matéria sobre as viagens. Quiseram intimidá-lo também. Porém, não se iludam, tem gente no “executivo” que tenta fazer o mesmo, além de uma elitezinha sórdida que faz as espreitas. Outra besteira; está do Tomé: Ele disse que era agitação política. Papo furado! A Trapalhada foi deles e o povo tem sim o direito e o dever de cobrar explicações; pronto e ponto. Eles que façam farra com a grana deles. A demonstração de repúdio foi clara. No entanto, ainda tem os medrosos que vivem pelos cantos miando, mas se borram de medo e não põe a cara pra fora. Isto diz respeito a uma boa parcela do funcionalismo e da população. E tem aqueles, que só querem se dar bem, o resto; que se exploda. Mas o povo di garra compareceu, pra dizer que os caras foram eleitos pra fazer o que o povo quer que seja feito para a cidade e não para seus interesses pessoais. A verdade é a seguinte: tanto “legislativo” quanto “executivo” começaram mal e vão terminar mal. Já era, caíram em descrédito. E povo, você tem sim o direito de saber detalhadamente onde sua grana está sendo gasta ou aplicada.

Mais uma do Tomé: lavou roupa suja ao falar do Hansen, que quando vice, não falou nada sobre os CCs, que usou da maquina, do poder, que manteve uma coitada na limpeza ao preço de cesta básica e etc. Agora, ele deve ter esquecido que ele e sua mulhe também usaram da máquina, tanto pra encher as latinhas em casa, quando tava numa zica danada, quanto para se promover ao cargo que hoje ocupa como (Tomé da Farmácia). Penso que o “vereador” esteja virando o prato que também o serviu. Quanto a esta coitada, por que os oito sensíveis em ter assessores não comeram o rim do Hansen? Que ele não é nenhum bom samaritano, que só anda nas boas, sempre mamando na teta sem precisar; é verdade. Porém, tá tirando onda di bonzinho. O Hansen é como Denorex, parece, mas não é. Esta ala petista, que até agora não disse a que veio, está se articulando tão mal, que rompeu com o PSB atirando este no colo do Waldir e ainda abriram brecha pro Sergio deitar e rolar, ganhando seus 15 minutos de fama. Sergio deixou os “vereadores” em saia justa. Ou seja: se insistirem na aprovação se ferram, se recuarem, se ferram também. Sergio soube aproveitar a brecha do espalhafato e fez seu marketing. Ele só não pode esquecer que para o marketing funcionar, o produto anunciado deve corresponder. Não é bem o caso dele e muito menos desta “administração” que aí está. O povo do Lago Azul que o diga; se deixaram levar pelo marketing “político” e agora estão se ferrando e ninguém está falando sobre isto. Nem os “vereadores”. Eles sabem do que estou falando!

Pra terminar: Quero agradecer o carinho que recebi naquela manifestação. Eu não tinha noção de como minha coluna está sendo lida e aguardada toda a terça. Muito obrigado!