segunda-feira, 8 de março de 2010

MEDO DI LOBO MAU

Quem diria! Este artigo escrevi em 08/03/10. Mesmo com algumas nuances o cenário ainda continua o mesmo, tendo como foco agora, a crise européia e, de um jeito ou outro os USA, continuam mentendo o bedelho, mesmo não sendo chamados.
Leia o artigo:

A corrida do medo imposta pelos USA, não pára nunca.

No passado, foi a União Soviética e por muito tempo rendou ibope com a guerra fria.

Paquistão, Afeganistão, Iraque e outros tantos, sempre foram motivos para eles meterem o bedelho e ainda impor ao mundo sansões aos que mantivessem relações com os que consideravam e consideram seus inimigos. Cuba, o quintal de seus prazeres efêmeros, foi interrompido por Fidel com o auxilio de Tchê Guevara, ( um mercenário em verdade, tido como heroi até os dias de hoje).

 Porém, em tese, as conseqüências que Cuba sofreu, dispensa comentários.

No entanto, ainda mantém em território cubano, a prisão que viola todos os direitos humanos; Guantamo.

No Iraque, o engodo da bomba atômica, cujo objetivo real era o petróleo, foi invadido mesmo com provas cabais de que não havia nada de usina nuclear e ainda ajudaram a matar Sadan.

Bin Laden, que se tornou um dos inimigos mortais e dizem que o mataram, foi treinado por eles. E a ONU, só diz amém para as barbáries do pessoal do Tio Sam. Antes do ataque ao Iraque, o plano para reconstrução do mesmo já estava pronto e nomes conceituados no mercado consumista, como; Coca-Cola – Nike e Mc Donalds foram os maiores patrocinadores daquela insana invasão.
 Sem deixar de lembrar o ataque covarde a Iroshima e Nagasaky a civis, para tirar o Japão da guerra. Mas, a grande vergonha deles, é sem sombra de dúvidas; o Vietnã. Perderam mais de 20 mil jovens, com todo seu armamento pesado, para uma guerrilha.

Chega! A lista é muito grande da intromissão dos USA, que por trás deles, estas ações são orquestradas pelos judeus, detentores do capital internacional e da maior indústria bélica do mundo.

O World Trade Center, foi uma forma de sair à captura de terroristas, quando em verdade eles, (os americanos), são os maiores dizimadores de povos e nações de pequeno porte. Agora, o alvo é o Irã!

E Hillary Clinton, viaja pelo mundo pregando a existência do novo demônio na corrida armamentista e da mesma forma de outrora, nas entre linhas, vem à ameaça de cortes e sansões aos países que ousarem em não concordar com eles.

Felizmente, desta vez, no Brasil, o discurso de Hillary caiu no vazio, devido à postura de Amorim que claramente disse: a decisão é nossa! Temos que pensar por nós mesmos e não aceitar pressão.

Já Lula; disse que colocar o Irã contra a parede é perigoso e endossou as palavras de Amorim de que vão sim, dialogar com o Irã, sobre o enriquecimento de urânio para fins científicos e tecnológicos. Claro que alguns órgãos de imprensa e novamente a fatídica elite, já criticaram.

No entanto, em minha opinião, tanto a postura do ministro quando do presidente estão corretas. Até porque, o Brasil está sancionando os USA, sobre o assunto dos subsídios no algodão. Quem diria?!

Mas, infelizmente, continuo vendo países com medo do lobo mau USA, quando em verdade, quem busca desesperadamente apoio para evitar os lobos maus; são eles. Porque são eles quem os alimenta e fortalece, depois, se atemorizam com a possibilidade de ver os monstros que criam; engoli-los. Bin Laden é um deles.


Pra terminar: O Brasil caminha a passos largos para adentrar o primeiro mundo. Mesmo com suas muitas distorções, não quer mais ser o pau mandado e tampouco o quintal dos mandos e desmandos do Tio Sam. Chegou a nossa vez de impor nossos quereres e vontades, até porque, a última esperança do mundo no processo ecológico e de reservas naturais em abundância, está aqui. Desta forma, são eles quem tem de se curvar a nós e não nós a eles. Está na hora de despertarmos e termos orgulho de ser... Brasileiros! E, dizer como o metalúrgico diria: é nóis, a bola da veiz.