domingo, 4 de abril de 2010

SEGURANÇA PÚBLICA?! A ONDEE??? (Parte III)

Na boa, dá um livro se for minúciar os meandros desta tal segurança pública. Estamos na parte III do verbo e ainda nem chagamos a metade do que realmente acontece e do que mais é possível fazer. No entanto, continuamos dependendo das vontades políticas.
Há algum tempo, em Londrina ou Maringá. A situação estava saindo totalmente fora de controle, com os altos índices de criminalidade de toda a sorte. Cansados de conviverem com esta realidade, a população resolveu fazer alguma coisa. Reuniram-se: entidades, empresários, juiz, promotor, delegado e prefeito. Traçaram as metas e até grana foi colocada no projeto, advinda da comunidade e da iniciativa privada. Re-educaram e investiram nas polícias e compraram viaturas. Deste encontro, formaram um conselho de segurança. Não deu outra: os índices de criminalidade; despencaram. Entendeu?
O belo trabalho que a BM vem desenvolvendo na região e, em especial, na terrinha EV é de dar inveja a outras localidades. Parabéns a este pessoal e saúdo também, os guris bonitos; André e Camargo que patrulham o centro, dando demonstração de que educação com os cidadãos de bem, não faz mal a ninguém. Quando em diligência, mostram suas bravuras e repúdio ao crime. Tem o Ferri e outros tantos que conheço, mas não lembro o nome. Vale aqui, o reconhecimento, que mesmo com o desmantelamento da corporação por conta dos baixos salários e outras tantas condições de trabalho que seriam indispensáveis, ainda assim, mesmo que parco, estamos com um bom contingente policial militar.
A terrinha conta hoje com cerca de 45 mil habitantes. E consoante ao que sei, o ideal em termos de segurança, seria, 1 policial para cada 100 habitantes. Claro que isto, dado ao já exposto, é utopia. A verdade é que EV, à noite principalmente, conta com 1 ou 2 viaturas para patrulhar toda a cidade. Se houver alguma diligência que demande ir a NH, na delegacia, a coisa piora. Porque na noite que tiver 1 viatura com 2 policiais, a terrinha fica entregue a sua própria sorte e misericórdia Divina. Quem poderia dar um bom suporte neste sentido, seria a guarda municipal. Porém, segundo informação que obtive, a ordem é: ficar parado! Só sair em casos extremos de emergência. É absurdo, mas é verdade e isto vem acontecendo desde o ano passado. O pessoal da guarda já fez abaixo assinado, tentaram falar com o “prefeito”, mas até agora, nada. Pra lembrar: Esta foi a 1ª guarda armada do país e guardas de outros municípios, vieram aqui, receber treinamento. Por conta disto, foi também considerada a melhor. Contudo, na atualidade, são marionetes do despreparo do chefe que os caras não querem mais de jeito algum e da omissão da atual administração em atender a solicitação dos guardas. Agora, posar pra foto recebendo viaturas que só vão ficar no pátio da BM, ah, isto sim, é tratar da segurança.
Já que o estado não tem grana pra pagar melhor os policiais, penso que possa ser montada a BM rent a car e dividir um cadinho do lucro da locação de viaturas, com a administração municipal, pois ao que parece também, um dos motivos pro pessoal ficar parado, é o corte de despesas. Neste caso, o combustível. Mas, cortar os CCs e FGs, nem pensar.
Pra terminar: Este tema é também de responsabilidade do legislativo e do MP em fiscalizar. Caso não queiram que a terrinha vire logo, logo... Uma P. Alegre, Rio... Pense nisto! Não parece, mas a coisa tá ficando preta e a criminalidade vem aumentando dia após dia. Taí O Diário pra confirmar, noticiando o crime e as ações das polícias em reprimir. Isto é segurança pública, muito mais promovida por homens e mulheres comprometidos com suas funções do que as ações governamentais. Mas, até quando? (continua)