sábado, 22 de setembro de 2012

O SENTIMENTO DE SER BRASILEIRO, AQUI OU LÁ FORA

Sem sombra de dúvidas, somos um povo singular, não que os outros não o sejam. Mas nós, brasileiros, temos um jeito todo especial de ser.

Quem sabe por toda esta miscigenação, este swing e este jeito brazuca de fazer as coisas e de lidar com as situações mais difíceis sempre buscando o lado do humor, até mesmo na aparente desgraça.

Somos bons copistas, mas somos também engenheiros de todas as ciências e todas as artes.

Somos displicentes, por vezes parecemos até, vagabundos, mas somos em verdade, trabalhadores do mundo.

Não importa onde estejamos ali estará o jeito brasileiro de fazer as coisas funcionarem, sempre com um toque de bom humor e piada.

Nos apropriamos com graça do futebol inglês e até hoje produzimos craques que encantam o mundo.

Criamos o samba à bossa nova que o mundo não consegue mesmo com toda a tecnologia disponível reproduzir com a mesma densidade nos acordes de 1,2 do samba e nas notas sincopadas e dissonantes da bossa e da MPB.

Fazemos rock ‘n roll e música eletrônica, fazemos de tudo um pouco e quando queremos, fazemos muito bem, obrigado.

Avançamos nos esportes até então, privilégios de ricos ou dos países desenvolvidos. Somos metidos em verdade e não nos mixamos para enfrentar novos desafios.

Temos os melhores físicos do mundo. Somos excelência na ciência da cardiologia e outras. Somos os melhores!

Somos, no entanto, complexados ou, nos deixaram complexados com o sentimento de inferioridade.

Mas, quando surgiu Pelé, Garrincha, Airton Senna, e outros monstros sagrados de todas as artes e todas as ciências, foi que o mundo começou a se curvar diante de nós. E na era Lula, (o metalúrgico) e digam o que quizerem dizer, fomo colocados definitivamente no cenário mundial e passamos a ser verdadeiramente respeitados e agora, ainda temos, a terceira mulher mais poderosa do mundo; a presidenta Dilma. E é por tudo isto, que nossos olhos lagrimejam, nosso coração palpita mais forte e ao ouvir nosso hino nacional e ver nossa bandeira hasteada, não temos dúvida alguma e dizemos: somos brasileiros, não desistimos nunca.

Temos problemas como todo o mundo tem, em maior ou menor esfera, mas, aprendemos a lidar e conviver com estas duras realidades e o mais importante; estamos aprendendo a não sermos mais subservientes, a dizer não e impor nossos quereres.

Estamos aprendendo a nos mobilizar e colher mais de 1 milhão de assinaturas para que os crápulas da política saiam de cena.
Estamos aprendendo a escolher melhor nossos representantes, ainda que com falhas, mas estamos também aprendendo a manda-los embora quando não nos representam bem.

Estamos diante de mais um pleito e não estamos satisfeitos ou estamos satisfeitos, e vamos mandar embora uns e vamos confirmar a permanência de outros, porque também estamos aprendendo a fazer valer nossa democracia, nossa liberdade de expressão e dizer o que queremos e o que não queremos.

Enfim, somos um país jovem, mas que pelas dores e açoites dos ditos poderosos, aprendemos que não queremos mais isto e, contra estes estamos nos voltando e os encurralando, para que eles saibam que seus poderes, podem ter fim, mais hoje, mais amanhã.

Por tudo isto, devemos ter orgulho de ser brasileiros, aqui ou lá fora, porque somos simplesmente: Geniais. Falta apenas, nos apossarmos deste outro sentimento e começar a dar o nosso melhor, para nós mesmos.