sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Vereador Django oculta improbidades de Dilkin

O Vereador Django até parece mais um aliado do PSDB do que representante de seu próprio partido, o PSB.

Desde a famosa aprovação do asfalto, onde o vereador foi um dos beneficiados, ele não mais se pronunciou contra qualquer atitude de improbidade do atual prefeito.

Ao que parece, o vereador além de não estar preparado para o cargo que ocupa atualmente, ou não conhece a lei, ou ignora uma lei federal e conscrita na constituição sobre o repasse de verbas a câmara de vereadores, por parte do executivo, que por lei federal, deve ser depositado a casa todo o dia dezenove de cada mês, sendo que; se este dia cair num final de semana o repasse deve ser feito na sexta-feira.

Por dois ou três meses consecutivos, tal repasse não foi feito e o vereador foi conivente com a situação que é considerada crime e de improbidade administrativa que pode imputar na cassação ao atual prefeito.

Carlinho e Tomé protocolaram na casa pedido de informação sobre o assunto mesmo tendo a certeza do ato cometido pelo colega, pois, segundo eles, esta foi uma exigência do vereador.

Além disto, Django devolveu recentemente, R$ 500 mil a Dilkin que está mais do que endividado e, pior ainda, continua dando dinheiro do legislativo para Waldir.

Esta atitude do vereador também irritou alguns colegas, afinal, todos sabem que mais para o final do ano esta sobra somada poderia ajudar na folha de pagamento do funcionalismo que poderá sofrer com a falta de dinheiro.

Já o presidente do PSB, Marco Gomes, diz que se arrepende de não ter expulsado o companheiro do partido, afinal, em pleno pleito eleitoral, o vereador ao invés de ajudar o candidato a prefeito do seu partido, ajuda o prefeito em exercício.

Será que o vereador está pensando que Waldir irá se reeleger e assim conseguir um cargo?

Porque, a boca miúda o cenário está cada vez mais negro para a reeleição de Django ao legislativo.