quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Caso Mensalão: E quem foi 'comprado', deputados, senadores e outros, não serão condenados também?

Os brasileiros estão em estado de graça com a ação imperiosa do supremo e a figura exponencial deste caso, é o ministro Barbosa.

É claro que não era mais possível conviver com toda esta corrupção sem que nada fosse feito. A questão, no entanto, é porque somente agora e justo num pleito eleitoral municipal onde o foco das atenções é o PT?

Este tal mensalão não é prática nova ou inventada no governo Lula, esta prática é antiga e atravessa gerações governamentais onde a figura mais expressiva nestes casos, é o Congresso Nacional e o Senado, que há muito, para que seus interesses pessoais ou partidários sejam atendidos, negociam cargos e outros benefícios para votar ou vetar algum projeto oriundo do governo.

Na era Collor, milhares de dolares foram colocados a disposição de muitos deputados e, não se sabe, mas quantos colocaram o dinheiro no bolso e depois no plenário, como o voto foi aberto e a transmissão em rede nacional, disseram sim, a cassação do então presidente?

Na era Fernando Henrique, cerca de 52 CPIs foram abafadas e é claro, ao peso de dinheiro ou de favorecimentos e nada aconteceu para impedir a quase total venda do Brasil; nos minérios, na energia, nas telecomunicações e por aí vai.

Na era Lula, se o metalurgico, semianalfabeto, não fizesse uma composição ampla em seu primeiro mandato, dificilmente chegaria ao fim, quanto mais se reeleger.

O PT vem amargando suas quedas por de certa forma abandonar sua cartilha de lisura total, mas também é verdade, que mesmo com todo este estardalhaço, o governo Dilma não está sendo atingido e ela goza da aprovação de mais de 70% da população.

Portanto, que sejam condenados, os Marcos Valérios, os Delúbios, os Dirceus e etc, mas, quanto esta fase terminar, será que haverá um segundo round para declinar os nomes dos que foram comprados para sustentar a base do governo Lula?

Se isto acontecer, este será mais um grande passo para que a corrupção no congresso e no senado comece a ter um fim, até porque, se os nomes dos que foram beneficiados não vier a tona e não foram julgados com a mesma imperiosidade, é certo que continuarão transitando nestas casas e corrompendo os sussessivos governos.

Por Luigi Matté