segunda-feira, 29 de outubro de 2012

QUEM VENCEU EM SP? LULA, DILMA OU HADDAD?

O metalúrgico parece ter a bola de cristal consigo, (força de expressão). Decidiu que Dilma seria sua sussessora e aí está.

Quando das convenções em São Paulo, Marta Suplicy se ensaiou e até criou clima dentro do partido e porque não dizer com o próprio Lula.



Para evitar uma queda de braço, trataram de mandá-la para a cultura, o que foi um erro do ponto de vista político no quesito, opinião pública para acalmar os ânimos da enlouquecida Marta, porque já estava escrito na cartilha de Lula, que Haddad seria o candidato a prefeito.

Nos bastidores, chegou-se a imaginar que a saída da coligação de Luiza Erundina, poderia abalar os objetivos de Lula, porque se deu em casamento com Paulo Maluf.

A Voz foi  questionada sobre esta decisão e comentou que esta movimentação do PT com o PP de Maluf, seria a porta de entrada para o PT retornar a prefeitura da maior cidade do país.

Haddad, evidentemente tem seus méritos e créditos. Como ministro da educação, desenvolveu um trabalho que deu resultado na ponta, ainda que, o chamado Kit Gay, tenha sido seu calcanhar de Aquiles.

Por outro lado, sendo ele um 'bonitão', na visão d'Voz poderia cooptar muitos votos das mulheres como aconteceu com Fernando Collor.

São Paulo precisava acabar com esta hegemonia de PSDB ou da direita como o DEM e o PP, hoje muito enfraquecidos, mas forte no crento nervoso da economia brasileira.

Outra figura ilustre e hoje exponencial, é a de Dilma, que pode também ter influenciado na decisão do eleitorado paulistano, uma vez que mesmo com todo este alvoroço do mensalão, o governo Dilma tem passado incólume nesta questão e a presidenta continua com altos índices percentuais de popularidade, não apenas pelas políticas públicas, como também e principalmente pelas muitas medidas econômicas que tem mantido os empregos e também a economia em movimento.

Com cerca de 14 milhões de habitantes, São Paulo ainda é uma mega metrópole difícil de resolver seus muitos problemas e o sucesso do governo de Haddad, caso queira a reeleição, deverá ser focado nos problemas nevráugicos de há muito.

Mas, isto é outra história, porque agora, o PT em todo o Brasil, com certeza, está em estado de euforia e graça, porque mesmo que Luiza Erundina, quando petista e até Marta, não conseguiram convencer os paulistanos de que o PT poderia fazer dinastia como fez em Porto Alegre e amarga as muitas tentativas fracassadas de tentar voltar a comandar a quinta maior cidade do país.

Luigi Matté