terça-feira, 13 de novembro de 2012

DRª ELIANA MATTÉ PEDE AO MP O AFASTAMENTO DE WALDIR E DUAS SECRETÁRIAS DOS CARGOS

A advogada que está representando os interesses da maioria da sociedade de Estância Velha anexou ontem mais uma petição junto ao MP eleitoral ao qual está a frente o promotor Charles Emil Machado Martins, recheada de outras provas de improbidades, abuso de poder, estelionato eleitoral dentre outros crimes cometidos pela atual administração.

"Antes que alguém possa se pronunciar dizendo que tal foi feito fora de prazo, pode esqucer, afinal, a petição principal foi feita no prazo exigido por lei e protocolado no cartório eleitoral sob o número: 202326/2012 em 06/11/2012 às 18:15 horas". Esclarece a doutora e diz que como a petição foi feita dentro da lei, o que vier agora, será decorrente do processo. Portanto não há problema algum em anexar, requerer ou contestar a ação.



A gravação autorizada apontando as muitas irregularidades e a forma no mínimo escusa de alguns porcedimentos em relação a contrações de serviços e compras, sem empenho e licitação. Este foi também o ponto alto da defesa e foi anexada a petição.

A doutora Eliana Matté, destacou ainda os acontecimentos recentes em outras cidades onde alguns prefeitos estão sendo afastados dos cargos e outros não serão diplomados devidos irregularidades cometidas devam servir de norte para o MP.

Ela enfatizou, que Estância Velha e nem mesmo o atual prefeito devem ter tratamento diferenciado e pediu o afastamento de José Waldir Dilkin, (prefeito), Sônia Cardoso, (Secretária de Habitação) e Ângela Marmitt, (Secretária de Saúde).

Em sua argumentação ela afirma que se o doutor Charles quiser ser êxitoso em seu trabalho, é necessário o afastamento e não descartou que se for necessário, o mesmo pedido será dirigido a outros.

O motivo para tanto, é que dado as denúncias e o conhecimento de como agem, não há como mantê-los nos cargos, posto que, podem querer intimidar as tesmunhas e até mesmo pela maneira como conduzem suas ações inibir a outros que possam corrobarar com a justiça no sentido de trazer a luz da verdade as improbidades da atual administração, por medo de serem perseguidos ou, no caso do funcionalismo, de serem podados até mesmo em seus direitos.

A doutora Eliana Matté reiteriou ainda, que mesmo sendo situações diferentes, não há como dissociar as improbidades administrativas, das irrgularidades eleitorais, pois ambas se equacionam, uma vez que; as práticas de abuso de poder vem em efeito cascata, o que ajudou na 'reeleição' de José Waldir Dilkin.

Eliana Matté está acostumada com ações de envergadura como esta e afirmou que ficará atenta aos movimentos do MP e acredita que o promotor Charles tomará as devidas providências.

No entanto, dado a decurso de prazo, não poupará esforços para se dirigir a instâncias superiores da justiça caso a juíza Roseli não insista em não aceitar as denúncias do promotor, como já o fêz.

Mas que, o atual prefeito não assumirá o cargo enquanto não houver uma investigação minuciosa.."ah, não vai mesmo! Até porque já sei como o prefeito age. Se em sala de audiência ele movimentava os lábios chamando minha cliente de vagabunda e só não levei adiante porque não era interesse da cliente, o que ele não fará longe dos olhos das justiça junto com os que o apoiam?" Conclui a doutora.