segunda-feira, 5 de novembro de 2012

ELE ACREDITOU NA PROMESSA DE WALDIR DE GANHAR UMA CASA. AGORA O CASO ESTÁ NA JUSTIÇA

O cidadão, Charles Brunes que se encontra em dificuldades financeiras e é um dos que foram ludibriados por Waldir na promessa de ganhar uma casa se voltasse nele, procurou A Voz para informar que no dia de hoje, 05/11/2012, haverá audiência no foro para tratar desta questão.

Charles voltou a afirmar a denuncia que foi levada ao ar no SBT e se estendeu por outros jornais televisivos.

Ele contou ainda, que recebeu uma ligação ameaçadora de Vera, (a mesma falsa testemunha do caso Martinelli e que Waldir, a época, alugou uma casa para ela continuar mantendo seu depoimento sobre um caso que nunca aconteceu), disse que se ele não votasse em Sônia Cardoso, ele não receberia a casa e, de igual forma, se ela não ganhasse, também não.

Afirmou ainda, que Waldir Dilkin prometeu sim, que daria a casa se fosse reeleição e, para piorar a situação do atual prefeito, Charles tem gravações desta promessa feita e que agora está em poder da justiça.

Charles concluiu dizendo que na oportunidade do fato, Sônia compareceu ao local e disse que as casas eram dela e que ela daria a quem bem entendesse.

No entanto, tão logo da veiculação da matéria em rede, Sônia, quando foram fazer o senso social, disse que Charles seria o próximo da lista.

Mas, o sistema de distribuição das casas, segundo Charles, se dava de acordo com o vínculo de relacionamento com Sônia. Ou seja: “vamos dar uma casa para o (a) amigo (a) tal, uma para fulano (a) que vai votar e assim por diante”.

Caso a justiça não se pronuncie definitivamente neste caso e puna criminalmente Sônia Cardoso e José Waldir Dilkin, duas perguntas devem ser feitas: Ou não existe justiça ou, a justiça está sendo conivente com tal situação, afinal, num ato cujo então governador Rigotto, onde o mesmo convidou a Tarcísio e Jair Foscarini para um evento interno e a oposição se valeu disto com mais de 10 anos do fato ocorrido e ambos estão com problemas com a justiça sendo que Tarcísio corre o risco de não assumir seu segundo mandato. Por que com José Waldir Dilkin as coisas tem sido diferentes desde então?