domingo, 4 de novembro de 2012

ESTELIONATO ELEITORAL: WALDIR FEZ PROPAGANDA DE ASFALTAMENTO NA GERMANO NO RINCÃO E AGORA, NÃO VAI SAIR MAIS

As perguntas que devem ser feitas são: Onde estava o legislativo que deixou isto passar batido e, onde estavam o partidos, que não denunciaram a justiça eleitoral mais este ato de total abuso de poder?

Conforme mostra a placa, o asfaltamento era para ter começado em 30 de julho e não começou. Esta, foi uma reivindiação dos moradores do bairro, Rincão porque os ônibus passam pela Germano e não pela  que foi asfaltada paralela a esta, para beneficiar alguns e isto inclui; Cláudio Hansen.

Este asfalto, segundo informações, foi uma permuta com a UTRESA e até o momento, não há informações do que foi permutado. Pior do que isto, é que para que esta placa fosse colocada, o projeto deveria ter passado pela câmara de vereadores e, informações dão conta, de que não passou.

Em sendo assim, Waldir, ignorou a existência do poder legislativo que em bem verdade vem se curvando a ele sem sequer questionar seus atos.

O abuso de poder não pára por aí. Uma semana antes das eleições, as maquinas foram colocadas no local, bem como um caminhão e um punhado de material, para dar a população do bairro a sensação de que o tão reivindicado asfalto iria sair e nesta alusão maquiavélica, obviamente, muitos votaram no senhor das obras.

O que eles não esperavam, é que tão logo ele foi reeleito, as maquinas começara a ser retiradas e, outra informação de bastidores dão conta de que o alfalto não vai mais sair. O motivo também é óbvio: não tem dinheiro, mesmo em se tratando de uma permuta, conforme foram estabelecidas as regras, é possível que o município tenha de arcar com alguma coisa e esta alguma coisa, é que não tem.

Além da compra de votos ao qual virou pano pra manga e a grande mídia também já noticiou, agora, mas este estelionato eleitoral e o MP só não se pronunciará se houver algo muito estranho para tanta omissão, não bastando a do legislativo, sendo este o motivo pelo qual, a maioria não se reelegeu.