quinta-feira, 28 de novembro de 2013

ESTÂNCIA VELHA/RS - POLÍCIA FEDERAL ACORDA WALDIR, IVETE, SÔNIA DE BRITES, SÔNIA CARDOSO E OUTROS. A CASA CAIU!

Poderia ser mais um calmo amanhecer não fosse as muitas viaturas da Polícia Federal estarem bem cedo em frente a Prefeitura de Estância Velha e realizar diligências nas casas dos 'notáveis' da cidade.

O inquérito policial de número, 78148 que tramita na PF pode estar chegando ao final e com isto, a inevitável cassação de Waldir e Ivete deverá acontecer.

Eles, (os que estão na administração, chegaram a caçoar e dizer que não daria nada, pelo visto, se enganaram e está e ainda vai dar em muito.

Com os mandados em mãos, a PF adentrou a prefeitura, a sala de Sônia de Brites, na Câmara de Vereadores e levaram documentos e até computadores.

O caso é relativo a compra de votos através do PROGRAMA DE SUBSÍDIO HABITACIONAL DO GOVERNO FEDERAL e, como a PF não brinca em serviço, eles estão buscando mais para não deixar dúvidas de que Waldir e Ivete além de Sônia Cardoso, compraram sim, votos com o programa dentre outros benefícios oferecidos para a compra de votos.

O inquérito está tramitando na PF a cerca de oito meses e hoje, parte de seu desfecho se deu com esta operação que deixou os estancienses atônitos, em bem verdade, a maioria; feliz.

O hoje presidente de UNASEV, é o denunciante do fato junto ao Ministério Público Federal, Luigi Matté, diz que a cerca de um ano vem trabalhando neste processo.

Para ele o que aconteceu hoje é o resultado deste trabalho e da perícia da Polícia Federal.

Luigi Matté disse que a justiça finalmente está sendo feita e que os culpados não apenas pela compra de votos serão punidos e o atual prefeito José Waldir Dilkin e sua vice Ivete, deixarão o cargo.

O presidente também ressaltou que agora é bem possível que apareçam outros pais da criança, tentando se locupletar em cima de uma caso que até pouco tempo não tinham mais esperança e outros criticavam e outros debochavam.

Já a vice-presidente Clarivane Aparecida Amaral e a principal testemunha, além é claro de ter ajudado a minuciar o denunciante com outras testemunhas, áudios e documentos que engrossaram o processo.

Clarivane se emocionou ao ver a ação da Polícia Federal e disse que aqueles que sofreram todas as injustiças e represálias como foi o caso dela, devem estar hoje comemorando esta ação e, por conseguinte esperam o desfecho disto não tendo outro caminho, a não ser, a cassação dos envolvidos.